top of page

ZPE de Aracruz: oportunidade para o ES

O Espírito Santo ganhou um importante incentivo para o desenvolvimento econômico e a geração de empregos com a criação da primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) privada do Brasil, em Aracruz que é uma área de livre comércio destinada à produção de bens para exportação e à prestação de serviços vinculados à atividade exportadora, com benefícios fiscais e administrativos.


Projeto do porto integrado à ZPE de Aracruz Foto: Grupo Imetame

Leitura rápida:

  • ZPE de Aracruz é aprovada por resolução

  • Área de 2.245 hectares será destinada à ZPE

  • ZPE terá incentivos fiscais e tributários

  • Objetivo é atrair investimentos e gerar empregos

  • ZPE beneficiará setores de celulose e energia

  • Governo federal e estadual apoiam a iniciativa

  • ZPE fortalecerá a economia capixaba e nacional


O Espírito Santo ganhou um importante incentivo para o desenvolvimento econômico e a geração de empregos com a criação da primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) privada do Brasil, em Aracruz que é uma área de livre comércio destinada à produção de bens para exportação e à prestação de serviços vinculados à atividade exportadora, com benefícios fiscais e administrativos.


A resolução de foi assinada pelo vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, em cerimônia realizada no dia 27 de julho de 2023, em Vitória, com a presença do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, da presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini, e do presidente do grupo Imetame, proprietário da ZPE, Etore Cavallieri.


A ZPE de Aracruz é a primeira do país a ser operada por uma empresa privada, o que representa uma inovação no modelo de gestão dessas áreas que tem capacidade inicial de 500 mil metros quadrados e pode chegar a 2,5 milhões. A expectativa é que atraia investimentos de R$ 2 bilhões e gere cerca de 10 mil empregos diretos e indiretos.


Dois projetos industriais para serem instalados estão em análise pelo Conselho Nacional das ZPE: um da área de rochas ornamentais e outro da área de veículos. A área vai beneficiar setores estratégicos para a economia capixaba, como mineração, metalurgia, celulose e papel, química e petroquímica.


Alckmin destacou que a ZPE vai ajudar o Brasil a aumentar sua participação no comércio internacional, agregando valor aos produtos exportados. O governador do Estado ressaltou que a Zona de Processamento de Exportação é uma atividade econômica na veia do estado e que vai potencializar sua indústria e seu comércio. Cris Samorini afirmou que este é um marco para a reindustrialização capixaba e para a diversificação da matriz energética.




 

Ligações externas:

Comentários


bottom of page