top of page

TRANSPORTE INTERIOR FECHA 2022 COM BALANÇO POSITIVO

No período de janeiro a dezembro de 2022, houve um notável aumento no transporte de cargas nos portos interiores, com uma mercadoria em particular destacando-se por sua performance excepcional: o milho.


Texto- base original: ANTAC

Hidrovias são destaque na estatística do setor portuário brasileiro

O transporte de carga em navegação interior no Brasil apresentou balanço anual positivo. Os dados são do Estatístico Aquaviário de 2022 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ).


Os dados mostram que pelo modal foram transportadas 38.438.453 toneladas em 2022, o que representa um aumento de 5,36% em comparação a 2021. Destaque para as regiões hidrográficas Amazônica e Tocantins-Araguaia – responsáveis por 76% do transporte interior no país – apresentaram 14,5% e 13,1% de crescimento, respectivamente.


A hidrovia do Paraguai também registrou aumento no total de cargas transportadas, apresentando um aumento de 45,9%. Já as hidrovias Atlântico Sul, Paraná (que completam montante transportado nas regiões hidrográficas brasileiras) registraram queda de 31,9% e 27,4%, respectivamente.


A mercadoria que apresentou maior crescimento percentual entre janeiro e dezembro do ano passado foi o milho. Em 2022, 22,1 milhões de toneladas do cereal foram transportadas entre os portos interiores, o que representou um aumento de 87,2% em comparação a 2021.


Petróleo e derivados também registraram alta 14,4% com 10,2 milhões de toneladas transportadas ao longo do ano.


A instalação portuária de destaque de movimentação foi o Terminal Hidrovias do Brasil Miritituba que registrou um aumento de 46,52%. O terminal Bertolini - Santarém (PA) movimentou em navegação interior 3,3 milhões de toneladas, apresentando uma variação positiva de 202,8% em comparação a 2021.


O Porto Gregório Curvo (MS) fecha o pódio dos principais destaques de terminais que movimentam em navegação interior com movimentação de 2,9 milhões de toneladas (alta de 0,86% quando comparado ao ano anterior).


A navegação de longo curso em vias interiores movimentou 52,4 milhões de toneladas (+13,28%). A cabotagem por vias interiores, por sua vez, transportou 25,2 milhões de toneladas (queda de 2,26% em comparação a 2021;


Comments


bottom of page