top of page

Transporte de cargas impulsiona volume de serviços no primeiro trimestre de 2023

O setor de transporte de cargas foi o principal responsável pelo aumento do volume de serviços no primeiro trimestre de 2023, segundo dados divulgados pelo IBGE.

Serviços crescem. Transporte de cargas cresce mais ainda

Resumo:

  • O volume de serviços no Brasil cresceu 5,8% no primeiro trimestre de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022.

  • O transporte de cargas foi o segmento que mais contribuiu para esse resultado, com alta de 11,1% e impacto positivo de 2,4 pontos percentuais.

  • O transporte rodoviário foi o modal que mais cresceu (12,3%), seguido pelo ferroviário (10,7%) e pelo aquaviário (6%).

  • O setor de serviços representa cerca de 70% do PIB brasileiro e reflete o desempenho dos setores industrial, comercial e agropecuário.

  • Outros segmentos que também tiveram crescimento no volume de serviços foram os serviços profissionais, administrativos e complementares (6%), os serviços prestados às famílias (4%) e os serviços de informação e comunicação (3%).


O volume de serviços no Brasil cresceu 5,8% no primeiro trimestre de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE. Esse resultado foi influenciado pelo aumento da demanda por transporte de cargas, que teve alta de 11,1% no período, acompanhando a recuperação da atividade econômica do país.


O transporte de cargas é um dos segmentos que compõem o setor de serviços, que representa cerca de 70% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Segundo o IBGE, o transporte de cargas foi o que mais contribuiu para o crescimento do volume de serviços no primeiro trimestre, com um impacto positivo de 2,4 pontos percentuais.


O setor é um indicador importante que reflete o desempenho dos setores industrial, comercial e agropecuário. De acordo com o Banco Central (BC), a atividade econômica brasileira apresentou crescimento de 2,41% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao trimestre anterior.


Entre os tipos de transporte de cargas, o destaque foi o modal rodoviário, que responde por cerca de 60% do segmento e teve alta de 12,3% no primeiro trimestre. O transporte ferroviário também registrou aumento expressivo, de 10,7%, enquanto o aquaviário teve variação positiva de 6%. Já o transporte aéreo de cargas teve queda de 2,1%, ainda afetado pela pandemia da covid-19.


O crescimento do volume de serviços no primeiro trimestre também foi puxado por outros segmentos, como os serviços profissionais, administrativos e complementares (6%), os serviços prestados às famílias (4%) e os serviços de informação e comunicação (3%). Por outro lado, os serviços financeiros auxiliares tiveram queda de 0,5%.


Na comparação mensal, o volume de serviços teve alta de 0,9% em março deste ano, em relação a fevereiro. Esse foi o segundo mês consecutivo de crescimento do setor, após uma estabilidade em janeiro e uma queda em dezembro do ano passado. Em relação a março de 2022, o volume de serviços teve aumento de 6,3%.


A PMS é uma pesquisa que mede o comportamento dos principais segmentos dos serviços não financeiros no Brasil. Ela abrange as atividades de serviços prestados às famílias; serviços de informação e comunicação; serviços profissionais, administrativos e complementares; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio; e outros serviços.



 

Ligações externas:

BGE e Agência Brasil

コメント


bottom of page