top of page

Transporte de cargas com platooning ganha força nos EUA e na Europa

A EASE Logistics, empresa americana de transporte de cargas, anunciou que vai usar a tecnologia que permite a utilização de comboios conectados entre si eletronicamente.



Gato e rato ganham a estrada

Resumo:

  • Empresa americana testa a tecnologia de platooning, que permite que um caminhão conduzido por um motorista humano controle os demais que seguem atrás

  • A empresa, EASE, tem parceria com a DriveOhio, que oferece o sistema Rural Automated Driving Systems (ADS)

  • Os motoristas passaram por treinamentos de mais de 400 horas e podem ativar ou desativar o modo de comboio

  • A Fedex e a Volvo farão testes na Carolina do Norte.

  • Na Europa, montadoras estão testando o platooning com transportadoras da Espanha, da Finlândia

  • Com o uso dessa tecnologia espera-se reduzir os custos operacionais e as emissões de carbono com o uso da tecnologia


O transporte de cargas com platooning é visto na Europa e nos Estados Unidos como uma forma de aumentar a eficiência e a segurança nas estradas. O sistema consiste em formar comboios de caminhões conectados entre si eletronicamente, de modo que o primeiro veículo controla a velocidade e a direção dos demais. Assim, é possível reduzir o consumo de combustível, as emissões de poluentes e os riscos de acidentes.


Nos Estados Unidos, a empresa EASE Logistics, a DriveOhio, uma desenvolvedora de inovação, que oferece o sistema Rural Automated Driving Systems (ADS) e o Departamento de Transporte de Ohio (ODOT), firmaram parceria para desenvolver o chamado apelidado Tom e Jerry, o que remete aos personagens do desenho animado, que representam o gato e o rato que se perseguem. Assim, o primeiro caminhão, por exemplo, por exemplo o Jerry, dirigido por um motorista humano, controla a velocidade, frenagem e aceleração, o veículo seguinte, neste caso o Tom, totalmente conectado, corresponde precisamente ao movimento do veículo líder.

Para poderem operar no sistema de comboio, os motoristas da transportadora passaram por treinamentos de mais de 400 horas, garantindo que saibam agir em qualquer situação do trânsito. Os selecionados já estão dirigindo os caminhões, mas de forma solitária, para coleta de dados e monitoramento do sistema de transmissão de informações entre os veículos. O modo de comboio pode ser ativado ou desativado pelos motoristas, dependendo do trânsito da rodovia, clima e qualquer condição da estrada que seja considerada insegura. Caso um veículo invada o meio dos dois caminhões, a tecnologia identifica a ocorrência e muda para o modo manual de condução.


Os testes iniciais começam nas próximas semanas, exclusivamente em estradas de Ohio. A EASE Logistics espera reduzir os custos operacionais e as emissões de carbono com o uso do platooning. Os dados gerados pelo projeto serão compartilhados com as autoridades federais para desenvolver políticas nacionais para a tecnologia, removendo barreiras para a integração segura desses sistemas nos EUA . Os dados coletados serão compartilhados com as autoridades federais para desenvolver políticas nacionais para a tecnologia.


Por sua vez, outro peso pesado, a FedEx firmou parceria com a Volvo Trucks desde então testando a plataforma em desde abril de 2023 com três VNL 300 nas estradas da Carolina do Norte. Os testes fazem parte de um projeto financiado pelo Departamento de Transportes dos EUA, que visa avaliar os benefícios da tecnologia em condições reais de tráfego. Na Europa, empresas como a própria Volvo, a Scania e a Daimler também estão testando o platooning com transportadoras da Espanha, da Finlândia e de outros países. O objetivo é avaliar os benefícios dessa tecnologia para o meio ambiente, para a economia e para a sociedade.


Com o avanço da tecnologia e da legislação, é possível que em breve vejamos mais comboios de caminhões nas estradas, trazendo mais economia e sustentabilidade para o transporte.






 

Ligações externas:

Comments


bottom of page