Submarino de carga autônomo movido a hidrogênio entre os vencedores de subsídios de P&D da GBR.

Atualizado: 14 de jan.

A tecnologia H2 dominou a competição do Departamento de Transportes britânico para inovação em transporte limpo.


Fonte: Recharge News

SUBMARINO MOVIDO A HIDROGÊNIO É VIÁVEL ?

A startup britânica Oceanways e seus parceiros de P&D receberam do governo britânico £ 385.842 [aproximadamente R$ 2.800.000] para “investigar a viabilidade de construir e testar o protótipo de um submarino movido a hidrogênio para reduzir financeiramente o risco da construção do protótipo do submarino.


“Os critérios de sucesso deste projeto serão compreender os desafios técnicos e econômicos e estar pronto com soluções e especificações para iniciar a construção do protótipo para uma viagem ideal de Glasgow a Belfast com um contêiner de 20 pés]”, declarou a startup em seu pedido de subsídio.


O Departamento de Transporte também concedeu um total de £ 754.115 [aproximadamente R$ 5.500.000,00) a uma outra startup com sede em Londres com o objetivo de construir embarcações de superfície autônomas movidas a hidrogênio líquido, capazes de viajar longas distâncias a uma velocidade de cinco nós (9,2 km / h) por 70 dias seguidos.


Os possíveis usos para esta tecnologia incluem monitoramento ambiental e transferência de equipes para parques eólicos offshore.


A empresa de desenvolvimento de tecnologia Steamology Motion e seus parceiros de P&D receberam £ 164.488 [aproximadamente R$ 1.950.000,00) para um estudo de viabilidade de um navio de propulsão elétrica movido por uma turbi


Os prêmios também foram entregues a empresas que projetam a produção de hidrogênio flutuante e barcaças de armazenamento; células de combustível para placas de circuito impresso, abastecimento de hidrogênio combustível, trens de força elétricos com motores cerâmicos também movidos a hidrogênio-elétricos, células de combustível de amônia para transporte marítimo; retrofits de embarcações existentes para propulsão de hidrogênio; e células de combustível para fornecer energia a bordo de navios de cruzeiro.