Rivian enfrenta uma parede insuperável de pré-encomendas de utilitários elétricos.

Atualizado: 24 de jan.


Fonte : Textos de USA News e de Andy Peters, para o The Atlanta Journal-Constitution




Em outubro, Rivian revelou discretamente que produz apenas dois caminhões elétricos R1T por dia. A montadora aumentou lentamente a fabricação, mas ainda está longe de atingir o volume prático de produção, e as pré-encomendas estão crescendo mais rápido do que podem ser cumpridas.


Não é surpresa que as rachaduras comecem a aparecer. O primeiro problema é o dinheiro. Como esperado, a Rivian drenou dinheiro desde 2020, levando a perdas adicionais de bilhões de dólares.



Gastos ladeira acima.

No período de três meses que terminou em 30 de setembro, o prejuízo líquido da Rivian aumentou para US $ 1,23 bilhão de uma perda de US $ 288 milhões registrada no mesmo período de um ano atrás.

Os maiores gastos foram um dos motores da perda, relacionada à pesquisa e desenvolvimento de produtos, contratação de equipe de vendas, adição de novos escritórios e uma perda atrelada a algumas notas promissórias.


Durante uma teleconferência recente, analistas, em vez disso, apimentaram os executivos da Rivian com perguntas sobre a taxa de novos pedidos de clientes e para atualizações de progresso sobre questões de linha de produção.


Os investidores não ficaram satisfeitos com todas as respostas, depois que Rivian avisou que vai ficar "algumas centenas de veículos aquém" da meta de produção de 2021 de 1.200 veículos. O preço das ações da empresa caiu 14% no início do pregão de sexta-feira, empurrando sua avaliação para cerca de US $ 80 bilhões de mais de US $ 100 bilhões algumas semanas atrás.


As ordens têm aumentado, disse o CEO RJ Scaringe durante a ligação. A Rivian recebeu um total de 71.000 pedidos nos EUA e Canadá para sua picape e SUV até 15 de dezembro, contra 55.400 pedidos no mês passado.




RJ Scaringe CEO da Rivian disse queas encomendas estão chegando a uma taxa que excede nossa taxa atual de produção", disse ele. Isso provou ser mais desafiador do que esperávamos, mas a empresa está tentando ter esses dois produtos no mercado o mais rápido possível".




Foram entregues 386 veículos até o momento, em grande parte para seus próprios funcionários, e planeja entregar suas primeiras vans para a Amazon este mês. A empresa tentou aumentar a produção em sua única fábrica existente em Illinois o mais rápido possível, disse Scaringe, mas atingiu alguns bloqueios nas estradas. Uma delas é a crise da cadeia de suprimentos que atingiu a economia global.


O desenvolvimento dos processos de fabricação da Rivian causou outro atraso. No início deste ano, a Rivian ajustou uma de suas linhas de produção em Illinois, desde a fabricação de caminhões até a fabricação de SUVs.


As metas de crescimento são ambiciosas e é aí que entra a Geórgia. Ela fabricará até 400.000 veículos anualmente, enquanto a fábrica de Illinois da Rivian produzirá 200.000. Isso contribuirá para a meta final de fabricar 1 milhão de veículos anualmente até 2029. Mas ela não vai ajudar a reduzir o atraso de pedidos tão cedo. Ela começará suas instalações em terreno de 2.000 acres [aproximadamente 800 hectares] entre Covington e Madison neste verão e espera começar a produção em 2024



Se a montadora quisesse cumprir sua lista original de 55.000 pré-encomendas até outubro de 2023, precisaria produzir 800 caminhões por dia. Isso é normal para uma fábrica da Ford, mas é muito difícil para as startups construir veículos elétricos durante a escassez de suprimentos e uma pandemia.



Fizemos nossas primeiras entregas de R1S na semana passada de nossa fábrica em Normal, e de IL para RJ e CFO Claire. Estamos aumentando a produção nos próximos meses a caminho da produção em massa. Obrigado à nossa equipe por todo o trabalho duro para fazer isso acontecer!
Tweet da Rivian em 21 de dezembro.

É verdade que a Rivian agora está fazendo carros um pouco mais rapidamente. Mas acumulou mais 20.000 pré-encomendas, muitas das quais não chegarão até 2024 ou mais, de acordo com o CEO da startup. Além disso, todas as pré-encomendas para a configuração R1T "Max Pack", mesmo que tenham sido introduzidas em 2018, serão atrasadas para 2023 (a menos que se queira mudar a configuração do veículo para uma bateria menor).


Pelo que parece, a empresa espera produzir menos de 800 caminhões por dia (em média) nos próximos dois anos. Segundo diz, construirá uma segunda fábrica de produção para acelerar as coisas, mas o depósito de US$ 1.000 não resulta na construção de uma fábrica de veículos elétricos. Isso significa que a Rivian buscará empréstimos e se endividar significa assumir mais pré-encomendas para satisfazer credores e investidores — sim, um negócio normal para uma startup de tecnologia, mas não ótimo para uma empresa que luta com problemas na cadeia de suprimentos e concorrentes difíceis como Tesla ou Ford.


Há uma parte dessa história que não podemos esconder. Rivian não faz carros para pessoas comuns. A montadora tem um acordo exclusivo para construir caminhões de entrega elétrica para a Amazon, e em breve receberá pedidos para outros veículos comerciais. A situação financeira da Rivian é incrivelmente complexa e o lote de pré-encomendas não cumpridas não indica necessariamente pensar na saúde da empresa ou em seus obstáculos.