top of page

Porto maranhense quer zerar emissões de carbono e firma acordo internacional

O Porto de Itaqui quer zerar as suas emissões de carbono até 2030 e se tornar um porto sustentável e competitivo no cenário global. Para tanto, firmou convênio com a Fundación Valenciaport, da Espanha.


Porto do Itaqui busca zerar emissões de gases nocivos

Leitura rápida:

  • O Porto de Itaqui é um dos mais importantes do Brasil, localizado na baía de São Marcos, no Maranhão.

  • Possui infraestrutura moderna e diversificada, que atende a diferentes tipos de cargas, como grãos, combustíveis, fertilizantes, minérios e contêineres.

  • Movimenta cerca de 25 milhões de toneladas por ano e tem uma localização estratégica para o escoamento da produção do centro-oeste brasileiro.

  • Firmou convênio com a Fundación Valenciaport, da Espanha, para participar de um projeto internacional de descarbonização dos portos, chamado DocksThe Future Network of Excellence.

  • O projeto conta com o apoio da União Europeia e envolve outros 46 parceiros de 14 países, sendo considerado um exemplo de cooperação internacional para a transição para uma economia verde.

  • O objetivo é desenvolver soluções inovadoras para reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos portos e contribuir para a transição energética e a economia circular.

O porto maranhense do Itaqui, localizado na baía de São Marcos, próxima à capital São Luís, possui infraestrutura moderna e diversificada, capaz de atender a diferentes tipos de cargas, como grãos, combustíveis, fertilizantes, minérios e contêineres. Trata-se de um dos mais importantes do Brasil, com uma movimentação de cerca de 25 milhões de toneladas por ano.

Recentemente, firmou convênio com a Fundación Valenciaport, da Espanha, para participar de um projeto internacional de descarbonização. O projeto, chamado DocksThe Future Network of Excellence conta com o apoio da União Europeia e envolve outros 46 parceiros de 14 países, sendo considerado exemplo de como a cooperação internacional pode ajudar a acelerar a transição para uma economia verde. O objetivo é desenvolver soluções inovadoras para reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos portos e contribuir para a transição energética e a economia circular.



O convênio prevê a troca de experiências e conhecimentos entre os participantes, bem como a realização de estudos, workshops, seminários e visitas técnicas. O porto maranhense será o único representante brasileiro a integrar a iniciativa e poderá se beneficiar das boas práticas adotadas por outros portos europeus e asiáticos, além de poder compartilhar suas próprias experiências de sustentabilidade, como o uso de energia solar fotovoltaica, a gestão ambiental integrada e a implantação de um terminal de gás natural liquefeito (GNL).

A participação no DocksThe Future Network of Excellence é oportunidade para o que porto se posicione como um porto verde e competitivo no cenário internacional. Ao mesmo tempo, é uma forma de contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Maranhão e do Brasil, alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). O porto do Itaqui demonstra, assim, seu compromisso com a inovação e a responsabilidade social.


Uma das ações que evidencia ainda mais o compromisso do porto brasileiro com a sustentabilidade é a sua certificação da soja sustentável, que é dada pela RTRS (Round Table on Responsible Soy Association), outra organização internacional que promove a produção e o consumo responsável de soja. Ela garante que a soja exportada por lá atende a critérios ambientais, sociais e econômicos, como o respeito à legislação, aos direitos humanos e à biodiversidade.

O Porto do Itaqui é um dos poucos do país a ter uma gerência exclusiva dedicada ao meio ambiente, hoje sob a responsabilidade do mestre em direito ambiental e doutoranda em ciências jurídicas pela Universidade Autónoma de Lisboa, Luane Lemos. Segundo ela, a sustentabilidade está na visão e na missão da empresa, que é certificada com a ISO 14001, uma norma internacional que reconhece a excelência em gestão ambiental.




 

Ligações externas:

Kommentare


bottom of page