top of page

Maersk converte navio para usar metanol verde como combustível.

Empresa de transporte marítimo busca reduzir emissões e liderar transição energética na indústria naval.


Maersk fará retrofit de motor de navio porta-contêineres para funcionar com metanol

Leitura rápida:


  • Parceria com MAN Energy Solutions permitirá adaptação do sistema de propulsão marítima

  • Metanol verde é um biocombustível renovável que pode substituir o óleo combustível marítimo

  • Iniciativa faz parte da estratégia de descarbonização da Maersk, que visa atingir zero emissões líquidas até 2040

  • Retrofit do motor está programado para ocorrer em meados de 2024 e deve ser replicado em outras embarcações

  • Conversão do motor é um processo complexo que envolve substituição de peças e instalação de novos tanques e sistemas de combustível

  • Maersk estabeleceu metas tangíveis para 2030, como reduzir 50% das emissões por contêiner transportado e usar 25% de combustíveis verdes


A Maersk, uma das maiores empresas de transporte marítimo do mundo, anunciou que fará a conversão de um navio porta-contêineres para se tornar uma embarcação a motor bicombustível e que pode ser movida a metanol verde, combustível limpo produzido a partir de fontes renováveis, como biomassa, resíduos ou energia eólica ou solar e que tem potencial de redução de emissões de até 95% em comparação com o óleo combustível marítimo, que é o mais usado na indústria naval. Tem também a vantagem de ser compatível com a infraestrutura existente de armazenamento e distribuição de combustíveis.


Essa será a primeira conversão desse tipo na indústria naval e faz parte da estratégia da empresa de descarbonizar suas operações e alcançar emissões líquidas zero até 2040.


O retrofit do motor , capaz de utilizar metanol, está programado para ocorrer em meados de 2024, com o objetivo de demonstrar a viabilidade da modernização de embarcações existentes em vez de construir novos navios. A operação deve ser replicada em embarcações semelhantes, quando for realizada a inspeção programada, em 2027.



A empresa firmou acordo com a MAN Energy Solutions (MAN ES), especializada em sistemas de propulsão marítima que levará sua expertise para adaptar o motor do navio para funcionar com o biocombustível, para realizar a conversão do motor da embarcação. A MAN ES é. Essa parceria permitirá que se demonstre como a modernização de embarcações com motores ambientalmente sustentáveis, é possível.


"Definimos uma meta ambiciosa para atingir zero emissões líquidas até 2040 em todas nossas atividades e assumimos um papel de liderança na descarbonização da logística.


Adaptar motores para funcionar com metanol é uma parte importante de nossa estratégia. Com esta iniciativa, queremos abrir caminho para futuros programas de modernização escaláveis ​​na indústria e, assim, acelerar a transição de combustíveis fósseis para combustíveis verdes. Por fim, queremos mostrar que os retrofits de motores a metanol podem ser uma alternativa viável à construção de novos navios", disse Leonardo Sonzio, chefe de tecnologia e gerenciamento de frota.


Além da conversão, a Maersk estabeleceu metas ambiciosas para garantir a descarbonização de suas operações, buscando alcançar emissões líquidas zero até 2040 e estabeleceu objetivos tangíveis para 2030. Isso inclui uma redução de 50% nas emissões do navio por contêiner transportado em comparação com 2020. Essas metas estão alinhadas com o Acordo de Paris e a iniciativa Science Based Targets (SBTi) é complexa e requer substituição de peças e a instalação de novos tanques de combustível, sala de preparação de e sistema de abastecimento. Um processo detalhado de engenharia está em curso para a primeira conversão, cuja implementação ocorrerá em meados de 2024.


A Maersk já encomendou a primeira embarcação porta-contêineres pronta para o combustível limpo em 2021, seguindo o compromisso com o princípio de adquirir apenas navios novos que possam navegar com propulsão limpa. Com a conversão do motor de uma embarcação existente, a empresa espera ampliar as possibilidades de uso do metanol verde como combustível alternativo e sustentável na indústria naval.


 

Ligações externas:




Comments


bottom of page