top of page

Empresa grupo do Google troca o foco de caminhões autônomos para transporte de passageiros

A Waymo , empresa vinculada à Alfaet, holding que detém o Google e toda a sua linha de produtos e serviços, muda de caminhões autônomos para transporte de passageiros.


caminhão Waymo Via

Leitura rápida:

  • Empresa quer usar IA/ML para atender demanda de viagens em grandes cidades

  • Desenvolvimento técnico e esforços comerciais na divisão de caminhões são adiados

  • Sistema de veículo autônomo para caminhões continua, mas sem data definida

  • Waymo e Daimler seguem colaborando em plataforma de caminhão autônomo

  • Investimento em chassi redundante é prioridade para segurança dos caminhões

  • Testes preliminares de caminhões autônomos seguem em andamento


A Waymo, empresa de veículos autônomos da Alphabet, anunciou recentemente que vai focar seus esforços no serviço de transporte de passageiros (Waymo One) e reduzir seu envolvimento no setor de caminhões autônomos (Waymo Via). Essa decisão representa uma mudança de estratégia da empresa, que desde 2017 vinha desenvolvendo e testando sua tecnologia de condução autônoma para caminhões de carga.


A Waymo é considerada uma das líderes mundiais em veículos autônomos, tendo acumulado mais de 32 milhões de quilômetros rodados em vias públicas e mais de 24 bilhões de quilômetros em simulação. A empresa tem como objetivo usar sua tecnologia para revolucionar os setores de logística e transporte de mercadorias, além de oferecer uma alternativa segura, confortável e acessível para os usuários que precisam se locomover nas grandes cidades.


No entanto, enfrenta diversos desafios técnicos, regulatórios e comerciais para tornar sua visão uma realidade. A condução autônoma para caminhões apresenta dificuldades adicionais em relação aos carros de passeio, como a necessidade de lidar com cargas variadas, rotas longas e complexas, condições climáticas adversas e infraestrutura inadequada. Ainda por cima disso, a empresa precisa competir com outras empresas que também estão investindo no segmento de caminhões autônomos, como a Tesla, a TuSimple, a Aurora e a Embark.


Diante desse cenário, optou por priorizar o serviço de transporte de passageiros, que oferece uma oportunidade mais imediata e lucrativa. Segundo o comunicado da empresa, o Waymo One tem registrado um crescimento significativo na demanda por viagens nas cidades onde opera, como São Francisco, Phoenix e Los Angeles. A empresa planeja expandir sua frota de carros autônomos nessas regiões e explorar novos mercados potenciais.


Isso não significa que a Waymo abandonou completamente o setor de veículos de cargas autônomos mas, segundo afirmou, vai continuar usando seu sistema, todavia não especificou quando o programa será retomado ou quando será comercializado.


A empresa também disse que vai manter sua parceria com a Daimler Truck North America, uma das maiores fabricantes de caminhões do mundo, para desenvolver uma plataforma de caminhão autônomo, embora em um ritmo mais lento e que pretende continuar investindo recursos na colaboração, especialmente para criar um chassi redundante essencial para a implantação segura de veículos de cargas autônomos. Informou ainda que planeja continuar seus testes preliminares de caminhões autônomos em um futuro próximo.


A decisão da Waymo de mudar seu foco para o de transporte de passageiros pode ter implicações importantes para o futuro da mobilidade urbana e da logística. Por um lado, isso pode acelerar o desenvolvimento e a adoção de carros autônomos, que podem trazer benefícios como redução de acidentes, congestionamentos e emissões de poluentes, além de aumentar a acessibilidade e a conveniência para os usuários. Por outro lado, pode perder a oportunidade de liderar um mercado que também tem grande potencial de transformação e de geração de valor.





 

Ligações externas:


댓글


bottom of page