top of page

Caminhões autônomos: ameaça ou oportunidade?

Atualizado: 11 de jul. de 2023


A tecnologia de caminhões autônomos avança no mundo, mas gera dúvidas sobre o futuro dos motoristas profissionais.

Pode ser bom. Pode não ser.

Leitura rápida:

  • Caminhões autônomos circulam sem motorista na estrada.

  • Tecnologia promete reduzir custos e aumentar segurança.

  • Impacto social e econômico na categoria dos caminhoneiros é incerto.

  • Nos EUA, caminhões autônomos podem eliminar 294 mil empregos.

  • No Brasil, caminhões autônomos estão em fase de testes no setor agrícola.

  • Desafios técnicos, regulatórios e sociais ainda limitam a adoção da tecnologia.

 

Os caminhões autônomos são veículos que circulam sem motorista, seguindo uma série de comandos previamente programados para rodar na estrada. Eles são equipados com sensores, câmeras e radares que monitoram o tráfego, as sinalizações e as condições da via. Essa tecnologia promete reduzir custos, aumentar a segurança e a produtividade no transporte de cargas. No entanto, ela também traz incertezas sobre o impacto social e econômico que pode causar na categoria dos caminhoneiros, que representa cerca de 2 milhões de trabalhadores no Brasil.


Segundo um relatório da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, esses tipos de veículo podem eliminar até 294 mil empregos no setor nos próximos anos. Por outro lado, alguns especialistas afirmam que os caminhões autônomos não vão substituir totalmente os motoristas humanos, mas sim complementar o seu trabalho. Eles argumentam que a tecnologia ainda enfrenta desafios técnicos, regulatórios e sociais para ser amplamente adotada, e que os motoristas ainda serão necessários para operar os veículos em situações complexas ou imprevistas.


No Brasil, ainda estão em fase de testes, principalmente no setor agrícola. A Mercedes-Benz e a Grunner desenvolveram um protótipo de caminhão semi autônomo que circula entre as plantações de cana-de-açúcar no interior de São Paulo. O caminhão ainda conta com um motorista na cabine para eventuais intervenções. Outras empresas, como a Volvo e a Scania, também estão investindo em projetos de caminhões autônomos no país.


Não se duvida de que estamos diante de uma realidade cada vez mais próxima, mas ainda há muitas questões a serem resolvidas antes que eles dominem as estradas. É preciso garantir a segurança, a eficiência e a sustentabilidade dessa tecnologia, bem como a proteção dos direitos e da renda dos trabalhadores do setor.




 

Ligações externas:

Comments


bottom of page