top of page

Cadastro de Transporte de cargas vivas agora obrigatório no Rio de Janeiro


O cadastro promete aprimorar a rastreabilidade e assegurar a integridade do trânsito animal com o objetivo de manter o compromisso com a sustentabilidade e o bem-estar animal.



Cadasto muito bem-vindo


A Secretaria de Estado de Agricultura do Rio de Janeiro implementou uma nova medida regulatória que exige o cadastramento de todos os veículos utilizados no transporte de cargas vivas. 


A iniciativa tem como objetivo principal aprimorar o sistema de rastreabilidade do trânsito de animais dentro do estado. Com o cadastro, espera-se que haja controle mais efetivo sobre as condições de transporte, reduzindo o risco de doenças e estresse durante o deslocamento.


Ao monitorar de perto os equipamentos que transportam cargas vivas, as autoridades querem assegurar que os padrões de higiene e segurança sejam mantidos em todas as etapas. A medida facilita a ação rápida e eficiente em casos de surtos de doenças, pois permite a identificação imediata dos veículos e das rotas utilizadas.


A rastreabilidade proporcionada pelo cadastro também beneficia os produtores e comerciantes, pois confere maior transparência e confiabilidade ao processo produtivo. Isso pode resultar em uma valorização dos produtos no mercado, uma vez que os consumidores estão cada vez mais conscientes e exigentes em relação à origem e à qualidade dos alimentos que consomem.


Para os transportadores, embora a nova exigência represente uma etapa adicional nos procedimentos operacionais, ele oferece a vantagem de associar suas empresas a práticas de transporte responsáveis e éticas. 


A medida não apenas melhora a imagem das empresas perante o mercado e os consumidores, mas também pode abrir portas para novas oportunidades de negócios, especialmente em nichos de mercado que valorizam a sustentabilidade e a responsabilidade social.


Espera-se que o cadastramento contribua para a com a modernização e a profissionalização do setor, alinhando-o com melhores práticas nacionais e internacionais.


Ligações externas:



Comments


bottom of page