top of page

Brasil: a ascensão econômica e os desafios do setor transporte 

País cresce impulsionado pelo agro e pelo e-commerce. Mas o campo os transportes devem enfrentar fantasmas que podem frear a escalada.


Transporte e campo enfrentam fantasma para continuar crescendo.




Em 2023 o Brasil, registrou um crescimento de 2,9% no Produto Interno Bruto (PIB), alcançando a marca de R$ 10,9 bilhões e posicionando-se como a nona maior economia mundial. Este crescimento foi impulsionado por aumentos significativos em setores chave. A agropecuária, com um salto de 15,1%, a indústria, com uma elevação de 1,6%, e o setor de serviços, que cresceu 2,4%. O setor de transportes acompanhou essa tendência ascendente, apresentando um aumento de 2,6% em comparação ao ano anterior, embora esse crescimento tenha sido menor do que os índices excepcionais de 12,9% em 2021 e 8,4% em 2022.


O agronegócio robusto e o aumento das compras online foram fatores determinantes para esse cenário positivo. Olhando para o futuro, o Banco Mundial ajustou suas projeções para o PIB brasileiro de 2024, antecipando um crescimento de 1,7%, superando a previsão anterior de 1,5%

O crescimento da economia do transporte rodoviário de cargas, em particular, mostra estar vinculado à redução da taxa de juros, ao crescimento econômico geral e à demanda crescente por serviços de logística. A diminuição das taxas de juros, juntamente com o aumento do PIB, tem incentivado as empresas a expandir suas frotas e aumentar o emprego no setor. Com a economia em expansão, espera-se que a demanda por serviços de logística cresça, impulsionada pelo aumento do fluxo de mercadorias.

 

No entanto, as expectativas para com o futuro são mistas. A projeção de uma safra reduzida, devido a problemas climáticos como enchentes no sul do país, e a diminuição dos investimentos governamentais no setor de transportes para atingir metas fiscais, sugerem desafios à frente. Além disso, o aumento de 22,5% nas ocorrências de acidentes e roubos de cargas entre janeiro e maio de 2023, em comparação com o mesmo período do ano anterior, destaca questões de segurança que precisam ser abordadas.


Ligações externas: 

Comments


bottom of page