top of page

ANAC aprova produção de drone revolucionário em franca com capacidade ampliada para transporte de carga

ANAC aprova produção de drone revolucionário em franca com capacidade ampliada para transporte de carga


VOANDO ALTO IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA

Jogo rápido:


A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) concedeu autorização a uma empresa de Franca, São Paulo, para fabricar o primeiro drone brasileiro projetado para transportar cargas com maior capacidade. Este avanço representa um marco significativo para a indústria aeronáutica do país e promete impulsionar o setor de logística com novas possibilidades de entrega e eficiência.


A inovação no setor de logística brasileiro alcançou um novo patamar com a recente autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para que uma empresa de Franca, São Paulo, produza o primeiro 


O avanço permite a operação de drones com capacidade de carregar até 6,5 kg e realizar voos de até 24 quilômetros distantes da linha de visão do operador[1]. A aeronave, denominada DLV-2, é uma evolução do modelo anterior DLV-1 NEO, que já havia sido aprovado pela ANAC em 2022 para operações de entrega em cidades como Salvador e Aracaju.


O DLV-2 foi desenvolvido pela Speedbird Aero, empresa qvoltada para o mercado latino-americano de drones para logística. A utilização desse tipo de aparelho para o transporte de cargas oferece vantagens interessantes, como a redução de custos e o aumento da acessibilidade, especialmente em áreas onde a logística tradicional enfrenta desafios, como locais de difícil acesso ou regiões com tráfego intenso. A capacidade de operar além da linha de visão visual do piloto (BVLOS) amplia as possibilidades de entrega, tornando o processo mais eficiente e menos restrito.


Para garantir a segurança e a conformidade com as regulamentações, a Speedbird Aero desenvolveu um sistema que inclui um plano de voo detalhado para cada operação, semelhante ao utilizado em voos comerciais. Isso envolve a análise de obstáculos potenciais e o monitoramento simultâneo das entregas. A empresa também adota tecnologias avançadas, como a fabricação de peças em impressoras 3D e a integração de componentes importados de alta qualidade em seus drones, incluindo motores, câmeras e sistemas de GPS.


A autorização da ANAC  representa  um passo importante para o futuro da logística no Brasil, pois abre caminho para o uso mais generalizado de drones em operações comerciais de entrega. Com a experiência acumulada e o desenvolvimento contínuo de novas tecnologias, espera-se que as operações de drones se tornem cada vez mais avançadas, com menos restrições e maior volume, mantendo sempre um alto padrão de segurança operacional.


Este progresso não apenas coloca o Brasil na vanguarda da aplicação de drones para entregas comerciais, mas também destaca o potencial de inovação e crescimento econômico que a indústria de VANTs pode trazer para o país.


 

Ligações externas:

G1    TH Mais   Fenatac


Comments


bottom of page