top of page

A decadência das ferrovias no Rio de Janeiro

A decadência das ferrovias prejudica o escoamento de cargas afeta o desenvolvimento econômico e a sustentabilidade.


Será que tem jeito?

Leitura rápida:

  • Políticos afirmam que Ferrovias no Rio de Janeiro estão em situação de abandono e sucateamento

  • Segundo sua avaliação, concessionária FCA é responsável pela deterioração da malha ferroviária desde 1998

  • Lideranças técnicas e políticas pressionam para recuperar e modernizar as ferrovias

  • Fontes informam que fim da concessão da FCA seria uma chance para o Estado do Rio exigir reparação e planejar o futuro do transporte ferroviário


Autoridades e técnicos avaliam que o transporte ferroviário no Rio de Janeiro enfrenta uma situação crítica de abandono e sucateamento. A malha ferroviária fluminense, que já foi uma das mais importantes do país, hoje, informa-se está praticamente inativa, prejudicando o escoamento de cargas e a mobilidade urbana. A responsabilidade por esse cenário é atribuída, também por empesários, à concessionária Ferrovia Centro Atlântica S/A (FCA), que administra as linhas férreas desde 1998 e que terá sua concessão encerrada em 2025.


Segundo o engenheiro e consultor ferroviário da Fecomércio, Delmo Pinho, 95% do trajeto sob responsabilidade da FCA está inativo, por descaso e sucateamento. De acordo com ele, por 25 anos, as linhas férreas fluminenses e o Estado do Rio de Janeiro foram prejudicados pela concessionária, que deveria indenizar o poder público estadual pelos danos causados à antiga malha. Em 2019, a FCA devolveu ao Rio 18% das linhas, mas não pagou a indenização de R$ 234 milhões, que foi aplicada no metrô de Belo Horizonte, em Minas Gerais.


O vice-presidente técnico da Associação de Engenheiros Ferroviários (Aenfer), Hélio Suevo, afirmou que é necessário que lideranças técnicas e políticas façam pressão para frear a decadência da malha ferroviária fluminense, uma vez que o transporte de cargas para o Rio é feito pela saturada Rodovia Presidente Dutra. Suevo apontou que a ferrovia deveria ser o modal de transporte para o escoamento de carga. "É fundamental uma pressão conjunta dos parlamentares para que sejam apresentadas estratégias para impedir esse declínio das ferrovias. A FCA destruiu a malha ferroviária e vai devolver ao estado esses trechos em péssimo estado e sucateados", lamentou Hélio Suevo.


Lamentavelmente, o sucateamento das ferrovias brasileiras não é novo. Em 2021 a BBC News Brasil em São Paulo publicou matéria que mostra "4 momentos que contam a história da destruição das ferrovias no Brasil" escrita pela jornalista Camilla Veras Mota que mostra com fatos que as origens desse problema tem origens muito mais remotas do que muitos podem imaginar. É na verdade um estudo bem feito que consegue apresentar as razões históricas para que chegássemos ao ponto em que não só o Rio de Janeiro, mas todo o Brasil se encontra ao abrir mão de maneira cruel de um dos modais mais utilizados no mundo para o transporte de cargas e pessoas. Vale à pena conhecer, se for o caso clique no link acima.




 

Ligações externas:

Comments


bottom of page