top of page

A Ascensão de Shein e Temu e o impacto no transporte aéreo

A expansão das entregas das gigantes chinesas do e-commerce nos Estados Unidos provocou um aumento significativo nos custos do transporte aéreo de carga.

 

Dimas Barbosa Araujo


Jogo rápido:

As gigantes do e-commerce Shein e Temu estão transformando o mercado de transporte aéreo de carga, impulsionando os preços para novas alturas. Com a demanda por entregas rápidas e a recente crise no Canal de Suez, a competição por espaço de carga aérea se intensificou resultando em aumento significativo nos custos de frete. Este fenômeno destaca a influência crescente do comércio eletrônico na logística global e as consequências econômicas de sua expansão.


A ascensão meteórica das empresas de comércio eletrônico Shein e Temu tem causado um impacto significativo no setor de transporte aéreo de carga nos Estados Unidos. Com um modelo de negócios baseado na moda rápida, essas empresas têm enviado um volume crescente de mercadorias para os EUA, o que tem pressionado a capacidade já limitada do transporte aéreo de carga e, consequentemente, elevado os preços.

 

A Shein, em particular, é conhecida por sua eficiência logística e por oferecer vasta gama de produtos de moda a preços acessíveis. A empresa despacha cerca de 600 mil pacotes diariamente apenas para os Estados Unidos. Esse número impressionante de remessas é um reflexo claro da demanda crescente por essa especialidade de moda que promete tendências atuais a preços baixos com tempos de entrega relativamente curtos. 


Por outro lado, a Temu, pertencente ao gigante chinês Pinduoduo, tem se destacado como um aplicativo popular para importações de produtos variados, desde eletrônicos a utensílios domésticos. A estratégia da Temu de oferecer produtos a preços competitivos com entregas rápidas tem atraído um grande número de consumidores nos EUA, contribuindo para o aumento do volume de cargas aéreas.


O impacto dessas operações no transporte aéreo é notável. A demanda elevada por espaço de carga tem levado a um aumento nas taxas de frete aéreo, especialmente nos centros de distribuição asiáticos como Guangzhou e Hong Kong, que são pontos cruciais na cadeia de suprimentos dessas empresas Como se não bastasse, a competição por espaço nos aviões de carga tem se intensificado, com outras grandes marcas lutando por capacidade nos mesmos voos.


A situação foi exacerbada por eventos como o bloqueio do Canal de Suez, que forçou muitas empresas a mudarem da expedição marítima para a aérea, aumentando ainda mais a demanda por espaço de carga aérea. Isso resultou em um ciclo onde a capacidade limitada e a alta demanda continuam a impulsionar os preços para cima.

 

As consequências dessa dinâmica são amplas. Enquanto os consumidores desfrutam de acesso a produtos a preços baixos e entrega rápida, a pressão sobre o transporte aéreo de carga pode levar a custos mais altos para os varejistas e, potencialmente, preços mais elevados para os consumidores a longo prazo. Há ainda, preocupações com a sustentabilidade ambiental desse modelo de negócios, dado o aumento das emissões associadas ao transporte aéreo de carga.

 

Em resposta a esses desafios, tanto a Shein quanto a Temu estão explorando alternativas para otimizar suas operações de entrega. Isso inclui a possibilidade de investir em transporte marítimo e na abertura de centros de logística na Europa, o que poderia ajudar a reduzir os tempos e custos de operação, além de aliviar a pressão sobre o modal aéreo.

 

Em resumo, a popularidade crescente da Shein e da Temu nos EUA tem efeitos significativos no setor de transporte aéreo de carga. O aumento no volume de remessas têm pressionado a capacidade limitada e elevado os preços, o que pode ter implicações de longo alcance para a economia e o meio ambiente. As empresas estão cientes desses desafios e estão buscando maneiras de mitigar o impacto de suas operações logísticas.


 

Ligações Externas

Comments


bottom of page